A CASA

 

Temporada de estreia da peça acontece em novembro, no Casarão das Palmeiras, São Francisco do Sul - SC.

Saiba Mais

Please reload

QUEM SOMOS

Iniciamos as atividades em 2004, atendendo pelo nome fantasia de Abração Filmes Produtora de Artes, objetivando fomentar a pesquisa cênica do teatro e da dança bem como da linguagem do audiovisual. Nosso foco é realizar produções artísticas de alta qualidade, com temas que versem pelos interesses contemporâneos, de forma a contribuir para o enriquecimento cultural da comunidade da qual faz parte. A arte e a educação somam-se, oportunizando ao cidadão informação e conhecimento de forma lúdica, atingindo-o de uma maneira que só a arte é capaz. A busca por uma linguagem estética tem, como ponto de partida, compartilhar a fusão de linguagens, agregando artistas das diferentes áreas, artes visuais, música, dança, teatro e ciência social, para a construção de todas as dramaturgias.

 

HISTÓRICO

PRINCIPAIS TRABALHOS REALIZADOS:

Espetáculo Teatral dirigido ao público de adultos.

Espetáculo Teatral dirigido ao público de crianças.

 

Este espetáculo foi o grande vencedor do Troféu Gralha Azul - Prêmio Governador do Estado do Paraná, aos melhores profissionais das artes cênicas, angariando 05 troféus, dentre eles o de melhor espetáculo e melhor atriz. Produzido em parceria com a Cia do Abração e a Céu Vermelho Produções.

Festival de Teatro com 5 edições realizadas, de 2009 a 2014. Produzido em parceria com a Cia do Abração e a Céu Vermelho Produções.

 

PRODUÇÃO EM PARCERIA COM A CIA DO ABRAÇÃO E A CÉU VERMELHO DOS SEGUINTES ESPETÁCULOS DIRIGIDOS AO PÚBLICO DE TODAS AS IDADES:

(Estes espetáculos pertenceram ao repertório da Tecer Teatro até 2014)

 

 

 

 

 

 

Ganhador do troféu gralha azul de melhor espetáculo

Ganhador do troféu gralha azul de melhor cenário

Ganhador do troféu gralha azul de melhor figurino e adereços

 

 

 

 

 

 

 

PRODUÇÃO EM PARCERIA COM A CIA DO ABRAÇÃO E A CÉU VERMELHO DOS  ESPETÁCULOS TEATRAIS DIRIGIDOS AO PÚBLICO DE ADULTOS:

 

 

 

Ganhador de 05  troféus gralha azul.

(pertenceu ao repertório da Tecer Teatro até 2014)

 

(pertenceu ao repertório da Tecer Teatro até 2014)

OUTROS PROJETOS:

 

- Circulação do espetáculo O OLHAR DE NEUZA, em 2016, pelo estado do Mato Grosso, através de projeto viabilizado pelo edital público BR PETROBRAS DISTRIBUIDORA DE CULTURA.
 

- Circulação dos espetáculos teatrais O TRENZINHO DO CAIPIRA – em 2010 e 2013 e SONHO DE UMA NOITE DE VERÃO em 2013, ambos  realizados através do edital público CAIXA CULTURAL.

 

- Circulação do espetáculo O TRENZINHO DO CAIPIRA, em 2014, por dois estados brasileiros, viabilizada pelo edital da Funarte -  Prêmio Myrian Muniz de Teatro

 

- Circulação de espetáculo pelas 09 regionais de Curitiba. Edital Difusão em Teatro, promovido pela Fundação Cultural de Curitiba:

1- Um Mundo Debaixo do Meu Chapéu - 2010

2- Estórias Brincantes de Muitas Mainhas - 2013
 

3- Estórias Brincantes de Muitos Paizinhos - 2014

PRODUÇÃO DOS FILMES:

 

- Lá Vai o Trem – Curta metragem - 2009
- Rebanho – O Processo – Longa metragem / documentário –  2008
- Inocência – Curta metragem - 2008

 

PRINCIPAIS PARTICIPAÇÕES EM EVENTOS CULTURAIS:


- Festival Internacional de São José do Rio Preto – 2013
- Festival Internacional de João Pessoa - 2014
- Festival Internacional de Londrina / FILO – 2010 e 2014   
- Festival Internacional da PAIDÉIA / SP – 2010        
- Corrente Cultural –  de 2010 a 2014
- Proyecto Tierra Sin Mal - Intercâmbio cultural com apresentação dos espetáculos teatrais: O Banho e Um Mundo Debaixo do Meu Chapéu - 2008 e A-Corda e O Trenzinho do Caipira -     2009,  na cidade de Assunção / Py.

 

PRÊMIOS RECEBIDOS:

- O OLHAR DE NEUZA - Ganhador do Troféu Gralha Azul – Prêmio Governador do Estado do Paraná – 2013 de melhor espetáculo, texto, atriz, direção e composição musical.
- CLARICE MATOU OS PEIXES - Ganhador do Troféu Gralha Azul – Prêmio Governador do Estado do Paraná – 2011 de melhor Espetáculo Infantil.
- SOBREVOAR – Ganhador do Troféu Gralha Azul – Prêmio Governador do Estado do Paraná – 2010 de melhor cenário.
- ESTÓRIAS BRINCANTES DE MUITOS PAIZINHOS - Ganhador do Troféu Gralha Azul – Prêmio Governador do Estado do Paraná – 2008 de melhor figurinos e adereços.

 

espetáculos

Espetáculo Teatral dirigido ao público de adultos.

É sobre ter que partir, sobre perda, e em como sobreviver à isso. Perder a família, um filho, a terra, a cultura. Ser obrigado a deixar seu país, sua cidade, a língua natal, o emprego, a casa. Sua história, seu passado e tudo o que nos representa. Os planos para o futuro, o sonho e a esperança. Perder o chão, perder o norte.  Sobre morrer e renascer. Ou morrer em vida.

 

Também sobre incomunicabilidade, sobre como expressar a dor. E finalmente, como tudo isso transforma seres humanos em invisíveis, marginais, estrangeiros. Esse pequeno conjunto de fatores incontroláveis que torna o humano não humano.

 

E o que sobra, quando perdemos tudo que amamos? Quem somos, sem aquilo que amamos? Isso é uma questão. Pode-se falar em superação, em reconstrução, transformação ou em transcendência. Em perspectiva. Ou em um nada perene. Não temos essa resposta.

Espetáculo Teatral dirigido ao público de crianças.

 

O jardim como metáfora da vida, do nascer e do morrer. A poesia como o fio dourado que conduz pela viagem da existência.

Crianças gostam de cheiros, de música, de ruídos, de brincar com palavras. Adultos precisam lembrar-se de quando eram crianças.

Jardim quer desenhar uma fantasia sobre a existência, contemplando a vida e a passagem do tempo. Viver e morrer: brotar, dar frutos e voltar a ser semente.

Espetáculo teatral dirigido ao público de adultos.

Espetáculo teatral inspirado na obra “A Mulher que Cai”, do escritor curitibano Guido Viaro, narra a história de uma mulher de meia-idade, na tentativa de escapar de seu cotidiano e rever sua vida. Resumindo a trajetória vacilante de NEUZA, personagem central, podemos dizer que o espetáculo trata de apenas um dia em sua vida, que poderia ser igual a tantos outros, salvo sua disposição de torná-lo uma nova etapa.
Este espetáculo foi o grande vencedor do Troféu Gralha Azul - Prêmio Governador do Estado do Paraná, aos melhores profissionais das artes cênicas, angariando 05 troféus, dentre eles o de melhor espetáculo e melhor atriz.

Produzido em parceria com a Cia do Abração e Céu Vermelho.

Assista ao teaser do espetáculo:

PRODUÇÃO, EM PARCERIA COM A CIA DO ABRAÇÃO E A CÉU VERMELHO, DOS SEGUINTES ESPETÁCULOS DIRIGIDOS AO PÚBLICO DE TODAS AS IDADES:

( Fizeram parte do repertório da Tecer Teatro  até 2014)

2014

Tendo como inspiração o clássico “O Flautista de Hamelin”, a Cia. do Abração propõem sua releitura, adaptando-o para o original “O Flautista de Ramelim”, cujo contexto é uma cidadezinha do sertão nordestino brasileiro, com todas as suas características culturais, para ressaltar temas de valorização da arte, de respeito às crianças e da observação de aspectos políticos de uma sociedade. Esta montagem se utiliza das técnicas da contação de histórias, sob a ótica da literatura de “cordel”, da música e da abstração e manipulação de objetos.

2014

Releitura deste clássico, adaptado ao contexto brasileiro dos bailes de carnaval, com todas as suas características culturais, códigos e musicalidade que atravessa do samba ao frevo, passando pelas singelas marchinhas, para ressaltar temas de valorização da arte e do valores essenciais, questionando o conceito de beleza, para falar de virtudes humanas e do amor.

2014

Releitura de “O Mágico de Oz”,  ressaltando temas como a construção da identidade e o caminho a se trilhar em busca da sabedoria e de reconhecimento das ações para a valorização de virtudes humanas.
Na nossa história, a protagonista, Doroti, uma menina egoísta e dominadora, briga com seus amigos e se sente incompreendida por seus avós. Em um ataque de fúria, a menina egoísta que acredita que a vida que leva é sem graça e sem cores, se vê abduzida por um furacão que a transporta para um lugar mágico e colorido.

2012

O Dorminhoco, assim era chamado na escola, porque adorava sonhar. Por meio dos seus sonhos fantásticos, ele foi aprendendo a se conhecer melhor. Entre uma professora chata e colegas que cismam em implicar com ele, O Dorminhoco fala sobre seus sonhos fantásticos, a experiência do primeiro amor e a dificuldade de se relacionar na escola, por ser diferente da maioria dos alunos. O espetáculo é inspirado no livro homônimo, de Cleo Busato.

2011

Inspirada na obra de uma das maiores escritoras da literatura nacional, a Cia. do Abração coloca em cena o espetáculo para crianças de todas as idades CLARICE MATOU OS PEIXES.
No palco, os personagens Clarão, Clarito e Esclarecida, três divertidos “clowns”, relacionam entre si quem seria o culpado pela morte de dois inocentes peixinhos. Na trajetória da trama, para defenderem-se da acusação, recontam a ligação afetiva que cada personagem teve com os seus animais de estimação. 

 

Ganhador do troféu gralha azul de melhor espetáculo.

2010

Projeto Santos Dumont para crianças

No espetáculo, quatro personagens, com espírito de criança, habitam um espaço imaginário e atemporal, um lugar onde todas as brincadeiras e experimentos co-habitam. Um espaço onde os sonhos se tornam possíveis, que interliga céu e terra, um istmo entre o sonho e sua realização. 

 

Ganhador do troféu gralha azul de melhor cenário

Os “Tingas”, três simpáticos e oníricos personagens, buscam um Pai, um norte que oriente para a escolha de caminhos e “dê um jeito” no mundo, que todos temos o dever de cuidar. Nesta estória de afeto e respeito à diversidade de um mundo “bagunçado” apresentam-se às crianças várias figuras paternas desde o pai biológico ao adotivo, aquele que educa em casa e na escola, o pai escolhido por afinidade e até mesmo a própria “mãe-pai”, entre outras diversas formas de afeto paternalista.  De forma lúdica, se possibilita a compreensão de diferentes aspectos da relação pai e filho, de suas abstrações e metáforas.

 

Ganhador do troféu gralha azul de melhor figurino e adereços.

2008

2007

Embasado em obras literárias nacionais, o grupo de pesquisa e encenação da Cia. do Abração propõe a realização de um espetáculo sob as técnicas da contação de estórias e manipulação de objetos.

 

Nossos contadores de estórias, três divertidos e ingênuos velhinhos ucranianos se confundem, brincam e se emocionam com a pureza própria de uma criança. Movidos pelos sentimentos de saudades e lembranças, começam a falar sobre suas próprias mães e sobre as diferentes mães que conhecem.

2005

O Trenzinho do Caipira – Projeto Villa-Lobos Para Crianças de Todas as Idades, nasce do sonho de compartilhar com as crianças a importância e a beleza da música erudita.

No espetáculo, seis personagens, de diferentes regiões do Brasil, simultaneamente, recebem uma misteriosa carta de Villa Lobos, convidando-os para uma viagem de trem. Encontram-se, por obra do destino ou da carta que receberam, na estação de trem e constatam que acabam de perdê-lo. Este fato provoca uma instabilidade e um questionamento em cada um sobre o sentido de estarem ali. O sentido da viagem, o sentido do trem. O sentido da própria vida. Ao se conhecerem, percebem suas necessidades e desejos comuns e decidem, então, construir o seu próprio trem. 

2004

No espetáculo, três contra-regras sonhadores brincam com a imagem de Carlitos, personagem criado por ,  abordando temas como a generosidade e a responsabilidade social. Apresentar esse ícone para crianças de hoje é como abrir portas para um novo jeito de caminhar, um jeito meio desengonçado, ingênuo, verdadeiro e cheio de esperança, combatendo o que não nos faz bem com o que mais simples existe: sendo humano.

PRODUÇÃO, EM PARCERIA COM A CIA DO ABRAÇÃO E A CÉU VERMELHO, DOS SEGUINTES ESPETÁCULOS DIRIGIDOS AO PÚBLICO DE ADULTOS:

( Fizeram parte do repertório da Tecer Teatro  até 2014)

2008

Um grupo de personagens “estrangeiros”, em condição de imigrantes, apresenta suas histórias, em encontros e desencontros, num cenário composto de cordas, como conexão estética e filosófica das relações sociais.
Buscando uma estética ousada, A-Corda propõem um teatro aéreo.
Um convite a refletir sobre o mundo contemporâneo, sobre a diversidade de visões em encontros e des-encontros para criar e recriar a realidade. Mergulhar no olhar estrangeiro, ao mesmo tempo estar fora e se olhar, estar dentro e olhar para dentro.

2007


O Banho nos convida a mergulhar em nossa intimidade, propondo uma reflexão sobre nossas vidas cotidianas. Prazer, cansaço, dor, alegria, brincadeira, regeneração, revitalização são alguns dos estados do corpo e da mente presentes no espetáculo.
Assim apresentamos “O Banho” como ato de purificação, de prazer e de renovação, mas também de construção da nossa inserção no mundo.
Encenado em um cenário-instalação, O Banho é construído com quase uma tonelada de água, delicadamente armazenada em saquinhos de água, produzindo um efeito cristalino.

O Banho
 
 

projetos incentiváveis

EQUIPE

Fabiana Ferreira
Diretora, produtora cultural, atriz, coreógrafa e preparadora corporal


Cristine Conde

Diretora artística, escritora, produtora cultural, cenógrafa e figurinista

 

Tiago Constante

Diretor musical, músico, sonoplasta, produção gráfica, web e audiovisual.


Anry Aider

Iluminador e operador de luz


Wal Mayans

Coreógrafo e preparador corporal


Eliane Campelli

Preparadora espaço, corpo e som e coreógrafa

Ivana Lima

Produção gráfica, fotógrafa


Paulo de Tarso

Sonoplasta, produtor cultural e operador de sonoplastia

 

Chiris Gomes

Atriz e intérprete de libras


Lucas Mattana

Cenotécnico, operador de sonoplastia e produtor cultural

 

 
 

CONTATO

PARCEIROS